DAF lança os caminhões CF e XF com motores Euro 6 na Fenatran

08/11/2020
A DAF mostra seus caminhões pesados e semipesados com motores menos poluentes e entre 6% e 8% mais econômicos, no padrão equivalente ao Euro 6

DAF apresentou na Fenatran 2022 as linhas de caminhões CF e XF preparadas para cumprir os novos limites de emissões do Proconve P8, que equivale ao Euro 6 no Brasil. Segundo informações da montadora, o custo operacional com a nova motorização é menor. Assim, no caso da linha de pesados, a economia chega a 8%, enquanto na de semipesados é de 6%.

Segundo da montadora, o salto na economia de combustível foi possível graças à combinação de uma nova calibração de injeção de diesel nos motores MX-11 e MX-13. Além disso, instalou uma nova bomba d'água variável, sistema EGR, que reduz o consumo de Arla 32, e o Controle de Cruzeiro Preditivo, que passa a ser de série em toda a linha.

"A DAF está um passo à frente no lançamento dos novos motores Euro 6/Proconve P8. Com eles, elevamos o patamar dos caminhões, com menor alteração construtiva do motor", resume Alan Messias, diretor de Desenvolvimento de Produto da DAF Caminhões Brasil. De acordo com o executivo, a tecnologia reforçará a confiabilidade. Assim, o cliente "terá um DAF robusto e de alta qualidade, bem como muito mais eficiente e com baixo nível de emissão de poluentes", acrescenta.

DAF XF

Campeão de vendas da marca, o DAF XF utiliza o motor PACCAR MX-13 de 12,9 litros, com potências de 480cv e 530cv. O caminhão é equipado com a última geração das transmissões automatizadas ZF TraXon, de 12 velocidades, que contemplam menor perda por atrito, trocas de marchas mais rápidas e uso prolongado do EcoRoll, que também contribui para o menor consumo de combustível. O funcionamento silencioso e suave e o acionamento preciso da embreagem aumentam o conforto do motorista. O sistema de Controle de Cruzeiro Preditivo também permite que o veículo antecipe as trocas de marchas através de GPS, mantendo o veículo na rotação ideal e sendo responsável por um redução significante no consumo de combustível.

O caminhão se destaca também pelo freio motor PACCAR MX Engine Brake, o mais eficiente do mercado, que proporciona melhor performance em rotações mais baixas, entregando até 490cv a 2.100 rpm.

 

DAF CF

A linha DAF CF, que também recebeu adaptações para atender as normas Euro 6, continua oferecendo versões equipadas com os motores PACCAR MX-11 e PACCAR MX-13, exclusivo para o modelo Off-Road. Para os caminhões com motor PACCAR MX-11, a linha 2023 agora conta com duas novas potências, de 340cv e 370cv, e as já conhecidas 410cv e 450cv, do CF rodoviário, 4x2 ou 6x2. Todos são equipados com a nova geração de freio motor de três estágios.

A versão rodoviária do CF traz o motor acoplado à transmissão ZF TraXon, de 12 velocidades, desenhada para trabalhar em baixas rotações. O propulsor tem 10,8 litros e seis cilindros, que entrega potência de 410cv, com um torque de 2.100 Nm em 900rpm, e 450cv, com torque de 2.300 Nm em 900rpm. A troca de marchas ocorre de maneira mais rápida, suave e silenciosa, oferecendo conforto ao motorista. Os caminhões estão disponíveis com cabines Sleeper (1,16m de área de circulação) e Space (1,79m de área de circulação) e configurações de eixos de 4x2, 6x2 e 8x2.

Com o motor PACCAR MX-13, o caminhão DAF CF Off-Road, de 480cv, possui torque de 2.350Nm e 2.500Nm no multitorque, sempre a partir de 900rpm. Igualmente atualizado para o novo nível de emissões, a versão fora de estrada do novo CF, oferecida no 6x4, também possui a transmissão ZF TraXon e proporciona ainda mais robustez e resistência do que o modelo rodoviário.

A série XD de caminhões da DAF recebeu, em setembro, o prêmio Caminhão internacional do Ano 2023. O Truck of the Year é uma premiação anual e, desta vez, teve como o palco o IAA Transportatin. O Salão de Hannover, na Alemanha, é considerado como o maior evento do setor de transportes da Europa.

Além disso, a marca levou ao evento da Alemanha as versões elétricas da linha. Segundo a fabricante, a autonomia supera os 500 km. Inicialmente, o mercado europeu vai ser o primeiro a receber esses modelos. Portanto, ainda não há previsão de vinda ao Brasil.

 

O lançamento da nova geração da DAF na Europa ocorreu em 2022. Com isso, a marca informa que inaugurou um novo segmento de mercado. Segundo a marca holandesa, a evolução da linha XF é formada por caminhões Premium.

Aumento das vendas

Mesmo em um ano marcado pela falta de peças, inflação alta e instabilidade econômica, a DAF projeta aumentar em 20% suas vendas de caminhões no País. Para tanto, a expectativa da montadora holandesa é emplacar 7.600 unidades em 2022. Com esse total, a DAF estabelecerá um recorde no País.

Em 2021, a DAF teve o melhor desempenho desde que começou a atuar no País, há oito anos. De acordo com a marca, foram entregues 5.600 caminhões pesados e extrapesados. Portanto, houve crescimento de 46,2% antes as 3.381 vendas de 2020. Atualmente, há cerca de 24 mil caminhões DAF, XF e CF rodando nas estradas brasileiras.

No início deste ano, a DAF lançou o semipesado CF rígido com motor de 7 litros no País; Fotos; DAF

A DAF quer potencializar os bons resultados de 2021. A estratégia da empresa é continuar a investir na fábrica de Ponta Grossa, no Paraná. Assim, vai promover melhorias para ampliar a participação no mercado brasileiro. Bem como expandir as vendas para outros países da América do Sul.

Segundo a empresa, os investimentos estão sendo feitos na modernização e automação da linha de produção. Além disso, a meta é adotar o conceito de indústria 4.0 para aumentar a capacidade produtiva. Bem como aumentar o apoio à área de engenharia e de testes de rodagem com os caminhões nacionais.

 

De olho nas exportações

Da mesma forma, a DAF está de olho nas exportações para América do Sul. De acordo com informações da marca, esse movimento vai ser gradual. Em dezembro de 2021, por exemplo, a empresa enviou para o Chile o primeiro modelo, um DAF CF fora-de-estrada.

Grupo Paccar, que é dono das marcas DAF e Kenworth, já está presentes em países como Colômbia, Chile, Equador e Peru. No entanto, oferece modelos feitos na Europa e México, e não no Brasil. Mas a ideia é que isso mude nos próximos anos.